Militares matam mais de 30 rebeldes no Paquistão

(atualiza com número de vítimas e comunicado do Exército). Islamabad, 20 jun (EFE).- O Exército do Paquistão matou 32 rebeldes durante a ofensiva que lançou para recuperar o controle de uma importante estrada na região tribal do Waziristão do Sul, reduto do líder dos talibãs paquistaneses, Baitullah Mehsud, informaram fontes militares.

EFE |

"Tropas de infantaria começaram ontem a atacar posições dos fundamentalistas para desbloquear a estrada", que vai até a capital local, Wana, disse à Agência Efe o porta-voz do Exército Basir Haider.

Em nota, o comando militar informou que 32 "terroristas" morreram na região de Sarwaki, onde se concentram as operações para desbloquear a estrada.

Athar Abbas, outro porta-voz do Exército, afirmou à Efe que a investida dá início a uma grande ofensiva no Waziristão do Sul.

Segundo o militar, o controle da estrada é um "passo importante", já que facilita o acesso das tropas ao distrito.

Vários meios de comunicação paquistaneses noticiaram hoje que o Exército já posicionou soldados e carros de combate em inúmeros pontos da região, que faz fronteira com o Afeganistão e é considerada uma base terrorista em solo paquistanês.

Segundo a emissora de TV "Dawn", que não especificou suas fontes, nas últimas 24 horas também foram registrados vários bombardeios de aviões e helicópteros sobre os esconderijos que os insurgentes têm no distrito.

O Governo ordenou no domingo passado que o Exército lançasse uma grande operação contra Mehsud, que lidera um movimento que reúne os diferentes grupos talibãs paquistaneses e que reivindicou a autoria da maioria dos atentados recentes no Paquistão. EFE igb/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG