treinam ataque ao Irã , diz NYT - Mundo - iG" /

Militares israelenses treinam ataque ao Irã , diz NYT

Autoridades americanas informaram ao jornal The New York Times que Israel realizou um exercício militar que parece ter sido um treinamento para um ataque contra instalações nucleares no Irã. Os americanos afirmaram que mais de 100 caças israelenses participaram das manobras que ocorreram a leste do Mar Mediterrâneo e sobre a Grécia na primeira semana de junho.

BBC Brasil |

De acordo com as declarações dadas ao jornal, o exercício visava demonstrar a preocupação de Israel com as atividades nucleares do Irã e sua disposição para agir de forma unilateral.

"Eles querem que nós saibamos, que os europeus saibam e querem que os iranianos saibam", teria dito um funcionário do Pentágono ao The New York Times.

O Irã insiste que seu programa nuclear tem apenas fins pacíficos, mas, para Israel, o desenvolvimento de tecnologia nuclear pelo Irã é uma grave ameaça.

O governo iraniano está desafiando uma exigência da ONU, que quer que o país suspenda o seu programa de enriquecimento de urânio.

Em março de 2008, o Conselho de Segurança da ONU aprovou uma terceira rodada de sanções contra o país.

Helicópteros
O exercício envolveu helicópteros israelenses que podem ser usados para resgate de pilotos de aeronaves abatidas, segundo o The New York Times.

Os helicópteros e aviões para abastecimento voaram mais 1,4 mil quilômetros, o que equivale aproximadamente à distância entre Israel e a principal usina de enriquecimento de urânio iraniana, a de Natanz.

O The New York Times informou que as autoridades israelenses não discutiram os detalhes sobre o exercício.

Um porta-voz dos militares israelenses afirmou que a Força Aérea do país "treina regularmente para várias missões, para enfrentar os desafios apresentados pelas ameaças contra Israel".

Alertas
O primeiro-ministro israelense Ehud Olmert afirmou, no dia 4 de junho, que medidas drásticas são necessárias para evitar que o Irã consiga armas nucleares.

Olmert acrescentou que é preciso mostrar ao governo iraniano que poderá haver conseqüências devastadoras se o país desenvolver estas armas.

O vice-primeiro-ministro de Israel, Shaul Mofaz, que já foi ministro da Defesa, afirmou no começo no mês que ataques militares para impedir que o Irã desenvolva armas nucleares parecem ser "inevitáveis".

Em 1981, jatos israelenses bombardearam um reator nuclear iraquiano em Osirak, a 30 quilômetros de Bagdá.

Na época Israel afirmou que a usina era destinada à fabricação de armas nucleares que poderiam ser usadas contra alvos israelenses.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG