Militares fingiram ser jornalistas do canal Telesur durante resgate de reféns

Dois militares que participavam da operação de resgate que permitiu a libertação, em 2 de julho, de 15 reféns da guerrilha das Farc, entre eles a franco-colombiana Ingrid Betancourt, se fizeram passar por jornalistas da rede de TV Telesur, com sede em Caracas, reconheceu nesta quarta-feira o ministro colombiano da Defesa, Juan Manuel Santos.

AFP |

O ministro, que apresentou os detalhes da operação militar no Centro de estudos para o progresso americano em Washington, revelou que os militares envolvidos na operação ensaiaram seus papéis como se fossem atores.

Santos declarou que nove pessoas participaram da operação, entre elas "um falso jornalista e um falso cinegrafista da Telesur".

Trata-se da primeira vez que um alto funcionário do governo colombiano admite a utilização do nome da rede por militares envolvidos na operação.

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, promoveu a fundação da Telesur em 2005 para, segundo ele, combater a "ditadura da informação" imposta pelas ggrandes redes de TV mundiais.

Os governos dos Estados Unidos e da Colômbia acusam Chávez de colaborar com as Farc, a principal guerrilha colombiana.

Em janeiro passado, o dirigente venezuelano pediu que as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) sejam consideradas como um grupo beligerante e não como uma organização terrorista.

mr/yw

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG