Tamanho do texto

Nuakchott, 4 jun (EFE).- A Junta Militar da Mauritânia e a oposição democrática assinaram hoje o acordo que põe fim à crise criada após o golpe de Estado de 6 de agosto, com a criação de um Governo de união nacional que promete guiar o país até as eleições presidenciais de 18 de julho.

O documento, assinado em Nuakchott com a presença do presidente senegalês, Abdulaye Wade, foi assinado pelos negociadores das três partes envolvidas, ou seja, representantes dos golpistas por um lado, e da Frente Nacional de Defesa da Democracia (FNDD) e da União das Forças Democráticas (RDF) pelo outro. EFE er/rr