Militar paquistanês pede que Otan convença população a combater talibãs

Bruxelas, 19 nov (EFE) - O chefe do Exército do Paquistão, general Ashfaq Kayani, recomendou hoje aos países da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) que considerem a geografia, história e cultura da população local se querem combater os talibãs.

EFE |

"Não há uma força que fisicamente possa bloquear a fronteira" que as milícias talibãs atravessam cotidianamente entre Afeganistão e Paquistão, disse Kayani ao Comitê Militar da Otan.

Por isso, as tropas aliadas não podem limitar-se a uma "solução militar" e "devem fazer as pessoas das áreas tribais que vivem ali entender que devem se separar dos terroristas", disse.

Kayani ressaltou ainda que um Afeganistão pacífico e estável é de um "interesse vital" para o Paquistão, explicou em entrevista coletiva o presidente do Comitê Militar aliado, almirante Giampaolo Di Paola.

Ele definiu o discurso de Kayani, que durou uma hora e meia, como "muito interessante e esclarecedor", e destacou que a Otan quer colaborar mais estreitamente com este país na luta contra os talibãs.

O general Kayani afirmou que o Paquistão deseja o "êxito" da Força de Assistência para a Segurança (Isaf), e assegurou que seu país colaborará no que puder para consegui-lo. EFE met/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG