Militar e mulher morrrem após explosão de bombas na Cabília

Argel, 3 mar (EFE).- Um militar e uma mulher morreram, e um guarda ficou gravemente ferido, devido à explosão de duas bombas perto de um quartel da Guarda Comunal em Beni Ksila, na província de Béjaia, na região da Cabília, informa hoje o jornal em árabe El Khabar, que cita fontes de segurança.

EFE |

A mulher morreu há dois dias devido ao desabamento de sua casa, situada perto do quartel da Guarda Comunal, a cerca de 600 metros da sede da Prefeitura de Beni Ksila, enquanto o militar, que se encontrava nas imediações, morreu em consequência da força da explosão.

O guarda comunal gravemente ferido foi levado ao hospital da cidade de Constantina.

Uma terceira bomba explodiu depois na estrada que liga Beni Ksila e Adekar, na mesma província, sem causar vítimas, segundo as mesmas fontes.

Além disso, o ministro do Interior argelino, Yazid Zerhouni, informou que 16 terroristas morreram no sábado em uma operação do Exército na localidade de Larba, na província de Blida, 50 quilômetros ao sul de Argel.

A operação foi possível graças a informações recebidas na semana passada pelas forças de segurança, após a desarticulação, em Blida, de uma rede de apoio aos comandos terroristas formada por 12 pessoas, na maioria originárias de Larba.

Na semana passada, houve na província de Jijel, vizinha a Cabília, o atentado mais grave na Argélia desde o final de agosto do ano passado.

Nove vigilantes de uma empresa privada de segurança morreram e outros quatro ficaram feridos em um ataque terrorista com morteiros perto de uma filial da companhia elétrica estatal Sonelgaz. EFE jg/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG