Abu Dhabi, 16 set (EFE).- Um chefe do Comando Central das forças marítimas americanos no Golfo de Áden advertiu hoje, em entrevista à Agência Efe, aos tripulantes dos navios comerciais que cruzam esta área contra os ataques dos piratas.

O almirante Scott Sanders, do Comando Central das tropas marítimas americanas que operam no Golfo de Áden, insistiu em uma conversa por telefone em que os marinheiros dos navios comerciais "devem ter muita precaução" quando passarem por esta região em qualquer momento do dia.

Além disso, aconselhou evitar as viagens pelas rotas marítimas que foram antes alvo de ataques dos piratas.

"É preciso navegar com máxima velocidade nos pontos conhecidos como perigosos no Golfo de Áden", disse Sanders.

Sanders, também dirigente das Forças Marítimas Combinadas, com sede em Barein, sugeriu também que os navios usem o corredor internacional de passagem do Golfo de Áden.

Esta zona é vigiada por uma força combinada da União Europeia, da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), e de forças navais independentes da China, Rússia, Índia e Malásia.

Sobre a possibilidade de que a zona do Golfo Pérsico se transforme também em alvo dos piratas, Sanders descartou esta probabilidade, já que esta região "conta com um alto nível" de estabilidade. EFE mys/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.