Militantes no Iraque prometem novos ataques a tropas dos EUA

BAGDÁ (Reuters) - Um grupo militante ligado à Al Qaeda reivindicou responsabilidade por ataques a bomba no dia das eleições no Iraque e prometeu continuar com os atentados contra tropas dos Estados Unidos, segundo uma mensagem de áudio. O grupo, o Estado Islâmico do Iraque (ISI, na sigla em inglês), ameaçou os eleitores antes da eleição parlamentar do dia 7 de março. Eles classificaram o pleito como uma farsa com o objetivo de consolidar a dominação xiita sobre a minoria sunita.

Reuters |

"Vamos continuar a perseguir a ocupação, seus apoiadores e seus agentes até purificarmos a terra de sua imundice", afirma o áudio divulgado num site geralmente usado por militantes islâmicos. O site afirma que a voz na mensagem é do chefe do ISI, Abu Omar al-Baghdadi.

A voz na mensagem acrescenta que os ataques que mataram 39 pessoas no dia da eleição tinham o objetivo de evitar que os sunitas votassem, não a intenção de matá-los. Apesar das ameaças, 62 por cento dos eleitores registrados no Iraque compareceram às urnas.

A violência no Iraque tem caído nos últimos dois anos, mas uma série de explosões abalaram a paz nos meses que antecederam as eleições. A votação era vista como um teste crucial num momento que o Iraque emerge de anos de guerra e violência sectária.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG