Militantes declaram campanha contra partidos iraquianos

BAGDÁ (Reuters) - Um grupo ligado à Al Qaeda anunciou uma nova campanha militar contra os partidos políticos iraquianos, depois de reivindicar a autoria das recentes explosões em Bagdá, segundo um grupo que monitora comunicações de insurgentes. A ameaça do autointitulado Estado Islâmico do Iraque consta em um discurso do seu líder, Omar al Baghdadi, numa gravação de áudio postada na quinta-feira em fóruns jihadistas, segundo o Site Intelligence Group, dos EUA.

Reuters |

O Estado Islâmico do Iraque já havia ameaçado perturbar as eleições legislativas do último dia 7, por considerá-las como uma farsa para consolidar o poder político da maioria xiita em detrimento da minoria sunita.

O grupo também assumiu a autoria de atentados contra três hotéis de Bagdá, em janeiro, que mataram pelo menos 36 pessoas, e de ataques a prédios públicos, em dezembro, que fizeram 112 mortos.

Analistas de inteligência dizem que o Estado Islâmico do Iraque foi criado pela Al Qaeda local para reunir diversas organizações insurgentes.

(Reportagem de Jim Loney)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG