Militante morre em confrontos entre partidos nas eleições no Nepal

Um militante morreu nesta quinta-feira nos enfrentamentos entre partidos políticos adversários no sul do Nepal, durante as eleições destinadas a formar uma Assembléia Constituinte.

AFP |

O militante morreu numa briga entre seguidores do Partido do Congresso do Nepal (o principal do país) e os de um grupo político étnico em Terai, fronteira com a Índia e cenário de ataques violentos esporádicos e atentados e considerado reduto dos monárquicos e extremistas hindus.

Quase 18 milhões de nepaleses comparecem às urnas nesta quinta-feira para eleger uma Assembléia Constituinte que terá como primeira missão decidir se instaura ou não uma república neste pequeno reino do Himalaia, como prevêem os acordos de paz assinados há um ano e meio com a guerrilha maoísta.

O líder dos ex-rebeldes maoístas, Prachanda ("O Temível"), que se vê como presidente de uma futura república, votou em Chitwan, a 100 km de Katmandu, sob os aplausos de uma multidão.

"Os sonhos de milhares de mártires aconteceu. Estamos escrevendo a história, e isto é algo fantástico", disse Prachanda.

Os nepaleses faziam fila para votar desde cedo ao longo do país, repleto de templos budistas e medievais que integram o patrimônio da Unesco.

A votação, a primeira desde 1999, elegerá os 610 deputados que redigirão uma nova Constituição neste estratégico país entre a Índia e a China.

Independente dos resultados, a Assembléia deve abolir a única monarquia hinduísta do mundo e proclamar uma república federal, segundo o acordo de dezembro entre sete partidos e a guerrilha maoísta.

dds-sjt/cn/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG