Moscou, 9 mar (EFE).- Uma ativista da oposição bielorrussa, recém-condenada à prisão por apresentar uma denúncia contra um policial, foi encontrada enforcada em sua casa, denunciaram hoje defensores dos direitos humanos.

Yana Poliakova, de 36 anos, foi encontrada morta no sábado, na casa em que vivia com a mãe, na cidade de Soligorsk, informou a organização Assistência Jurídica à População, entidade não registrada pelo Ministério da Justiça bielo-russo.

Um porta-voz da organização explicou à agência russa "Interfax" que a morte de Poliakova aconteceu um dia depois de o tribunal de Soligorsk condená-la a pagar uma multa e a passar dois anos e meio presa por "caluniar um policial".

"No final do ano passado, Poliakova apresentou a denúncia, na qual acusava o policial de agredi-la. No entanto, a Justiça local processou-a por 'falsa acusação' contra um agente das forças de ordem", disse o porta-voz.

O ativista evitou responder se acreditava mesmo que a morte de Poliakova havia sido um suicídio.

Uma delegação do Parlamento Europeu (PE) informou recentemente, após uma viagem a Belarus, que a situação dos direitos humanos no país ainda é preocupante, assim como a pressão política que os ativistas democráticos e os jornais independentes sofrem. EFE se/jp/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.