Uma milionária de origem indiana foi condenada a 11 anos de prisão por escravizar e torturar suas duas empregadas indonésias, informou um tribunal de Long Island, perto de Nova York.

Varsha Sabhnani, de 46 anos, foi condemada a 132 meses de prisão, enquanto que a sentença de seu marido, Mahender Sabhnani, de 51 anos, ainda será anunciada.

Os Sabhnani, proprietários de uma empresa de venda de perfumes, torturaram as duas mulheres, agredindo-as com pedaços de pau, jogando água fervendo nelas e obrigando-as a comer pimenta pura.

O casal, que utilizava essas técnicas como castigo para fazê-las trabalhar, se negava a pagar diretamente as mulheres, enviando 100 dólares diretamente a seus familiares na Indonésia.

As empregadas ficavam confinadas num porão quando os Sabhani recebiam convidados.

A polícia ficou sabendo do caso em 2007, quando encontraram um das mulheres na rua, vestida apenas com uma calça e uma toalha.

ltl/elg/cn

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.