Milícias de Gaza continuam lançando foguetes contra sul de Israel

Gaza, 5 dez (EFE).- As milícias palestinas de Gaza continuaram hoje lançando foguetes contra o sul de Israel, apesar da forte presença de tropas, tanques e aviação do Estado Judeu na Faixa desde o início da invasão terrestre, há dois dias.

EFE |

As Brigadas Qassam, braço armado do Hamas, a Jihad Islâmica e outras milícias menores reivindicaram ao longo do dia em diversos comunicados o lançamento de vários projéteis e a troca de fogo com as forças israelenses.

Um porta-voz do Exército israelense disse à Agência Efe que pelo menos 20 foguetes foram lançados contra as comunidades do sul do país, e alguns atingiram as cidades de Sderot e Ashdod, sem causar vítimas.

Pela primeira vez desde o início da ofensiva israelense há dez dias, o dirigente do Hamas Mahmoud Zahar divulgou hoje uma mensagem pela emissora do movimento, "Al-Aqsa TV", assegurando que "a resistência vencerá no final".

Zahar exigiu um "fim incondicional das operações israelenses na Faixa de Gaza, o fim do bloqueio e a reabertura dos postos fronteiriços, incluindo a passagem de Rafah (com o Egito)".

O líder islamita criticou duramente a União Européia (UE) por não tentar frear a invasão israelense, e assegurou que os Estados Unidos "apóiam os sionistas e seus crimes contra o povo palestino".

"(Israel) Legitimou o assassinato de suas crianças quando matou nossas crianças. Legitimou o bombardeio de seus hospitais quando bombardeou os nossos, e legitimou a demolição de suas sinagogas quando destruiu nossas mesquitas", afirmou Zahar.

Desde o início da ofensiva israelense, mais de 530 palestinos morreram e cerca de 2.600 ficaram feridos, enquanto em Israel três civis e dois militares perderam a vida e aproximadamente 50 pessoas sofreram ferimentos causados pelos foguetes disparados de Gaza. EFE sar/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG