Milícia radical entrega quenianos em troca de libertação de somalis

Nairóbi (Quênia), 28 mar (EFE).- A milícia somali Al Shabab entregou quatro funcionários do Ministério da Educação do Quênia e mais um motorista em troca da libertação de vários cidadãos da Somália, informou hoje o site do jornal Daily Naio, editado em Nairóbi.

EFE |

Os cinco quenianos foram sequestrados pelos islâmicos radicais da Al Shabab na quarta-feira, depois de atravessarem a fronteira. Os reféns, já entregues às autoridades quenianas, foram libertados após negociações entre os rebeldes somalis e uma delegação oficial do Quênia.

"Os cinco estão em perfeito estado de saúde", disse ao "Daily Naio" o comissário da Província Nordeste e encarregado das negociações, Josephat Maingi.

O jornal acrescenta que, para soltas os funcionários do ministério e o motorista, a Al Shabab exigiu que a Polícia do Quênia pare de maltratar os somalis que cruzam a fronteira.

Além disso, obteve a libertação de vários somalis que estavam detidos no país vizinho, a respeito dos quais não foi divulgado nenhum tido de informação.

Os reféns quenianos estavam numa visita oficial a Mandera, 1.500 quilômetros a nordeste de Nairóbi, quando decidiram atravessar a fronteira e foram sequestrados.

A Al Shabab, grupo que os Estados Unidos vinculam à Al Qaeda, explicou que os quenianos foram feitos reféns por terem atravessado a fronteira de forma ilegal. EFE pa/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG