Milícia islâmica sequestra 5 funcionários quenianos na Somália

Nairóbi, 26 mar (EFE).- Cinco funcionários quenianos, quatro do Ministério da Educação e seu motorista, foram sequestrados na Somália pela milícia radical islâmica de Al-Shabaab, após atravessarem a fronteira, informou hoje aos jornalistas, em Nairóbi, o porta-voz da Polícia, Eric Kiraithe.

EFE |

Segundo a fonte, o sequestro ocorreu ontem e o Al-Shabaab alegou que "os retiveram por passar para solo somali imigrantes ilegais" a partir do nordeste do Quênia.

Os sequestrados, três inspetores de educação nacionais e um do distrito, junto com seu motorista, estavam em uma visita oficial a Mandera, situada 1,5 mil quilômetros ao nordeste de Nairóbi, quando decidiram atravessar a fronteira e seu veículo foi atacado por um grupo de somalis fortemente armados, disse Kiraithe.

"Tinham cruzado a fronteira para passar à localidade somali de Bula Hawa, onde pretendiam fazer algumas compras, quando foram atacados", acrescentou.

O grupo radical Al-Shabaab, que os EUA vinculam à Al Qaeda, afirmou que reteve os funcionários "por atravessarem pela fronteira imigrantes ilegais", segundo o porta-voz policial queniano.

Kiraithe declarou que a Polícia já entrou em contato com os líderes locais somalis, para conseguir a libertação dos cinco quenianos. EFE pa/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG