Milhões participam de simulação de terremoto nos EUA

Moradores do sul do Estado da Califórnia, nos Estados Unidos, vão tomar parte, nesta quinta-feira, em uma simulação de um terremoto que será, segundo seus organizadores, a maior já feita no país. Cerca de cinco milhões de pessoas vão estar envolvidas no exercício, que está sendo chamado de The Great Southern California Shake-out (a grande sacudida do sul da Califórnia, em tradução livre).

BBC Brasil |

A simulação, que tem início às 10h00 no horário local (16h00 em Brasília), está sendo baseada na hipótese de um terremoto de magnitude 7.8 na escala Richter atingir a região de San Andreas Fault, no sul do Estado.

Escolas, hospitais e empresas estão participando, assim como equipes de resgate.

Emissoras de rádio locais e alto falantes nas escolas vão tocar gravações anunciando que a simulação está acontecendo.

"Se este fosse o terremoto de magnitude 7.8 para o qual estamos nos preparando hoje, você estaria sofrendo solavancos repentinos e intensos de até 1,8 m por segundo, para frente e para trás", diz a gravação.

"O piso, ou o solo, embaixo de você, pode se mover para os lados. Por isso, você precisa se jogar no chão, se cobrir e agüentar firme. Qualquer objeto em torno de você que não esteja fixo vai tombar, cair ou sair voando - potencialmente provocando ferimentos sérios".

As pessoas estão sendo aconselhadas a não tentar se mover ou correr em busca de abrigo - situações em que há maior chance de serem feridas.

Segundo os organizadores, 300 cientistas trabalharam juntos para tentar criar um cenário imaginário para a simulação.

Eles calcularam que um terremoto dessa escala deixaria dois mil mortos e 50 mil feridos, provocando danos avaliados em torno de US$ 200 bilhões.

Quando o terremoto imaginário atingir a região, milhões de participantes da simulação devem se jogar no chão, procurar abrigo sob uma mesa resistente e 'agüentar firme' até que 'os tremores parem' - de acordo com as instruções.

Isto vai desencadear um exercício de resposta simulada envolvendo mais de cinco mil pessoas de agências locais, estaduais e federais. A simulação vai incluir triagens e exercícios de busca e resgate de vítimas.

A Califórnia é um dos Estados mais vulneráveis a terremotos dos Estados Unidos.

O laboratório nacional de pesquisas geológicas do país, a US Geological Survey, disse que há 46% de chances de que a região seja atingida por um terremoto de magnitude 7.5 ou mais nos próximos 30 anos.

As autoridades acreditam que a maioria dos californianos esteja despreparada para enfrentar um abalo sério.

O último grande terremoto a atingir a região, em 1994, teve magnitude 6.7 e deixou 57 pessoas mortas.

Em 1906, um grande terremoto em San Francisco, de magnitude estimada em 7.8, resultou na morte de três mil pessoas.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG