Milhares vão às ruas na França contra política migratória

Milhares de pessoas se manifestaram, neste sábado, em várias cidades da França, contra a política migratória do governo, após a morte na sexta-feira de um imigrante clandestino originário de Mali, que pulou em um rio para fugir da polícia.

AFP |

Entre 15.000 e 20.000 pessoas, segundo os organizadores, de 4.200, de acordo com a polícia, participaram da manifestação na capital francesa, que seguiu para o Ministério da Imigração.

O ato aconteceu um dia depois que um imigrante de Mali, de 29 anos, morreu, ao pular no rio Marne em Joinville-le-Pont, ao leste de Paris, fugindo de um controle policial em uma estação de trens.

Durante o controle na estação, o imigrante não apresentou qualquer documento de identidade e fugiu quando a polícia quis verificar se estava fichado, disse neste sábado Bernard Tomasini, prefeito do departamento de Val de Marne (norte).

Os agentes perseguiram-no por cerca de 400 metros, até ele se jogar no rio.

O imigrante estava em situação irregular e, desde janeiro, pesava sobre ele uma ordem de expulsão, acrescentou Tomasini.

Na manifestação de Paris, os participantes protestaram contra a política migratória do governo e pediram a regularização dos imigrantes ilegais.

O presidente da Liga dos Direitos Humanos, Jean-Pierre Dubois, denunciou "o clima de medo que a política do governo faz reinar sobre todos os estrangeiros e seu entorno, e que leva as pessoas para a morte".

O presidente Nicolas Sarkozy fixou como objetivo para o governo a expulsão de 25.000 imigrantes ilegais por ano, uma iniciativa muito criticada pela oposição de esquerda.

aml/tt

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG