Milhares protestam contra Chávez em Honduras

TEGUCIGALPA (Reuters) - Milhares de pessoas protestaram nesta sexta-feira em Honduras, incluindo o presidente interino, Roberto Micheletti, em uma manifestação contra o líder venezuelano, Hugo Chávez, a quem o governo que assumiu o poder em um golpe militar em junho acusa de influir para impulsionar a reeleição presidencial no país. Autoridades do governo interino acusam o presidente deposto, Manuel Zelaya, de ter tentado a reeleição presidencial --não prevista na Constituição de Honduras--, imitando assim os presidentes da Bolívia, Evo Morales, e do Equador, Rafael Correa, para estender sua permanência no poder.

Reuters |

Chávez e a comunidade internacional pressionam pela devolução do poder a Zelaya, para que termine seu mandato conforme previsto, em janeiro, mas o governo interino resiste e assegura que o presidente destituído estava conduzindo o país na mesma direção política da Venezuela.

"Hugo Chávez fracassou em Honduras, não vai comprar este país e sua democracia com seu petróleo", disse Micheletti a jornalistas, depois de caminhar algumas quadras durante o protesto em Tegucigalpa.

"Honduras cavou a cova onde enterramos as ambições expansionistas do chavismo", lia-se em uma enorme faixa durante a passeata de que participaram homens e mulheres vestidos de branco, que agitavam a bandeira de Honduras.

Participaram também dos protestos membros da União Cívica Democrática (UCD), uma organização civil que apoia a destituição de Zelaya no golpe de 28 de junho, quando ele se preparava para realizar uma consulta popular que poderia ter aberto caminho para a reeleição presidencial proibida pela Constituição.

Em outras cidades hondurenhas, como a industrial San Pedro Sula, houve também manifestações contra Chávez.

O governo interino ignorou as pressões internacionais para que restitua o poder a Zelaya e garante estar pronto para enfrentar um eventual bloqueio econômico e diplomático até a transferência do poder a um novo presidente que será escolhido nas eleições de novembro.

(Reportagem de Gustavo Palencia)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG