Milhares de turcos denunciam prisão de personalidades laicas

Dezenas de milhares de pessoas se reuniram neste sábado em Ancara diante do mausoléu do fundador da república laica da Turquia, Mustafah Kemal Atatürk, para denunciar a prisão de personalidades laicas acusadas de conspiração contra o governo conservador islâmico.

AFP |

"A Turquia é laica e continuará sendo", gritaram os manifestantes, que exibiam bandeiras do país.

Professores e estudantes universitários, assim como vários habitantes da capital se uniram ao protesto contra a detenção de intelectuais, entre eles o professor Mehmet Haberal, reitor da privada Universidade Baskent.

Haberal é uma das sete personalidades indiciadas na sexta-feira por um tribunal de Istambul responsável pelo caso Ergenekon, relacionado a uma suposta conspiração destinada a desacreditar o governista Partido da Justiça e Desenvolvimento (AKP, surgido da órbita islâmica) e a provocar um golpe de Estado.

Os laicos veem nesta suposta conspiração uma tentativa de questionamento dos princípios do laicismo.

O caso Ergenekon, que explodiu em junho de 2007, provocou em outubro passado o processo de 86 pessoas (ex-militares, políticos, jornalistas e membros da máfia local).

No mês passado foram abertos processos contra outras 56 pessoas, incluindo dois ex-generais.

BA/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG