Milhares de sul-coreanos se despedem de Roh em funeral de Estado

Seul - Centenas de milhares de sul-coreanos foram hoje às ruas de Seul para se despedir, entre lágrimas e muita emoção, do ex-presidente do país Roh Moo-hyun, que se suicidou no dia 23 de maio.

EFE |

Segundo a emissora de TV "MBC", aproximadamente 300 mil pessoas se reuniram na praça da Prefeitura de Seul, próxima ao palácio de Gyeongbok, onde aconteceu a cerimônia, apesar de seus organizadores cifrarem a assistência em mais de meio milhão de pessoas.

Roh, que foi presidente da Coreia do Sul entre 2003 e 2008, se atirou no sábado passado de uma montanha em seu povoado natal, Bongha, 450 quilômetros ao sul de Seul, quando estava sendo investigado por possíveis subornos milionários durante seu mandato.

O ex-presidente deixou em seu computador uma nota para sua família, na qual confessava que os últimos tempos "foram muito difíceis", em um momento em que os fiscais debatiam se o processavam ou não por corrupção.

O funeral se transformou em uma homenagem a Roh, conhecido por impulsionar a unificação das duas Coreias e a modernização do país, e gerou fortes críticas sobre o atual líder, o conservador Lee Myung-bak, acusado pela oposição de incitar a investigação da promotoria.

A cerimônia oficial foi assistida por cerca de 2.500 convidados, entre eles o ex-líder sul-coreano Kim Dae-jung, o ex-primeiro-ministro japonês Yasuo Fukuda e a embaixadora americana em Seul, Kathleen Stephens, em nome de seu Governo.

Em seu discurso, o primeiro-ministro sul-coreano, Han Seung-soo, destacou a trajetória do ex-presidente a favor dos direitos humanos - era um advogado especializado nesse tema -, da democracia e dos desfavorecidos.

Roh, eleito com um apoio em massa em 2002, era especialmente querido por seu caráter franco e sua dedicação aos desfavorecidos, apesar de ter deixado o poder com um baixo nível de popularidade, em fevereiro de 2008.

Cinco milhões de sul-coreanos compareceram às capelas instaladas em todo o país em sua lembrança, segundo os organizadores do ato de hoje.

Leia mais sobre: Coreia do Sul

    Leia tudo sobre: coréia do sul

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG