VLADIVOSTOK, Rússia (Reuters) - Milhares de russos protestaram neste sábado contra o governo do primeiro-ministro, Vladimir Putin, em uma série de manifestações alimentadas por uma forte queda nos padrões de vida da população desde o início da crise econômica. Uma coalizão de grupos de oposição declarou o Dia Nacional da Raiva, com cerca de 50 levantes sendo realizados em meio a uma crescente insatisfação com o desemprego e aumento de impostos.

Embora as críticas ao Kremlin têm sido estimuladas por um série de protestos nos últimos meses, elas vem sendo incapazes de consolidar sua força.

"O clima mudou, mas ainda não se transformou em um movimento", disse Masha Lipman, analista do Centro Carnegie de Moscou.

Mas, apesar de sua natureza dispersa, o Kremlin está verdadeiramente preocupado com as manifestações, disse ela.

Ao menos 1.500 pessoas foram ao porto de Vladivostok e levantaram as mãos num gesto de repúdio ao governo de Putin. Cerca de mil pessoas manifestaram em São Petersburgo, enquanto um grande protesto está marcado em Moscou para esta tarde.

(Por Yury Maltsev)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.