Milhares de pessoas vão às ruas em Madri em apoio ao juiz Garzón

Madri, 24 abr (EFE).- Milhares de pessoas se manifestaram hoje em Madri e em outras cidades da Europa e da América Latina em apoio ao juiz espanhol Baltasar Garzón, processado por um suposto delito de prevaricação por se declarar competente para investigar os crimes e desaparições da ditadura franquista (1939-1975).

EFE |

O cineasta Pedro Almodóvar, a escritora Almudena Grandes e o poeta Marcos Ana se encarregaram de ler o manifesto de apoio ao magistrado da Audiência Nacional espanhola ao fim da marcha, convocada pela "Plataforma contra a Impunidade do Franquismo".

A leitura do manifesto, que afimra que o procedimento judicial aberto na Suprema Corte espanhola contra Garzón "suja" a memória das vítimas da ditadura, foi seguida por um minuto de silêncio.

Também foram convocados atos e passeatas de apoio em outras cidades europeias, como Bruxelas, Dublin e Paris, e em capitais latino-americanas como Buenos Aires e Cidade do México.

O juiz do Supremo Tribunal Luciano Varela sustenta que Garzón decidiu investigar os crimes da ditadura de Francisco Franco (1939-1975) ignorando a Lei de Anistia aprovada na Espanha em 1977, dois anos depois da morte do ditador (1975).

Os fatos pelos quais Garzón esta sendo processado remontam a 2008, quando ele se declarou competente para julgar os desaparimentos ocorridos na Guerra Civil (1936-1939) e a posterior ditadura franquista, para o que ordenou a abertura de algumas fossas onde se suspeita que possam ter sido enterradas pessoas desaparecidas nessa época. EFE tm/pb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG