Milhares de pessoas recebem Semenya como uma heroína em Johanesburgo

Johanesburgo, 25 ago (EFE).- Milhares de pessoas receberam hoje em Johanesburgo, como uma heroína, a campeã mundial dos 800 metros, Caster Semenya, no seu retorno de Berlim, onde durante o Mundial de Atletismo sua feminilidade foi posta em dúvida.

EFE |

Na chegada da equipe sul-africana de atletismo, milhares de pessoas esperavam no aeroporto "Oliver Curral" com cornetas, cartazes com a fotografia de Semenya e o escrito "nossa dama do esporte" e, aos gritos de "viva Semenya" e "viva a África do Sul", conseguiram romper o isolamento policial na entrada do terminal internacional para se aproximar da atleta.

Além dos fãs, também esperavam pela campeã mundial seus familiares e autoridades, entre elas a ministra da Mulher, Noluthando Mayende-Sibiya.

"Você tem a razão a seu favor e nós te seguiremos", disse a ministra à atleta, dando as boas-vindas em nome do Governo e do presidente do país, Jacob Zuma, que deve recebê-la ainda hoje.

A ministra do Interior da África do Sul, Nkosazana Dlamini Zuma, anunciou no domingo passado que a África do Sul receberia a Semenya como uma "heroína" quando retornasse ao país.

Dlamini Zuma recalcou que os sul-africanos "se sentem indignados pelas dúvidas sobre a feminilidade de Semenya, após sagrar-se campeã do mundo nos 800 metros".

A ministra se mostrou "orgulhosa" de Semenya e instou a "todos os sul-africanos, e especialmente às mulheres", a dar-lhe seu apoio e "desprezar as insinuações feitas" sobre sua feminilidade.

A Federação Internacional de Atletismo (IAAF) confirmou que está analisando os exames de Semenya para a verificação do sexo em colaboração com a Federação Sul-Africana.

O processo de verificação de sexo exige uma complexa avaliação na qual intervêm ginecologistas, endocrinologistas, psicólogos e especialistas em medicina interna. EFE cho/fk

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG