Milhares de pessoas protestam em Tel Aviv contra investigação de ONGs

Parlamento israelense investiga dezenas de organizações de esquerda e ONGs locais por suposta traição ao Estado judeu

EFE |

Milhares de pessoas participaram de uma manifestação neste sábado em Tel Aviv para protestar contra a decisão do Parlamento israelense de investigar dezenas de organizações de esquerda e ONGs locais por suposta traição ao Estado judeu.

Os manifestantes, em sua maioria ativistas de esquerda e membros de ONGs que costumam denunciar as atividades do Exército israelense nos territórios palestinos ocupados, marcharam desde a Praça Meir, no centro da cidade, até a esplanada do Museu de Arte de Tel Aviv, onde houve um ato com líderes políticos da oposição.

Segundo a Polícia, participaram da passeata cerca de 10 mil pessoas, enquanto os organizadores falam em 15 mil. Três deles foram presos por bloquearem a passagem de uma patrulha da Polícia e por portarem arma branca.

O protesto teve como slogan "Manifestação pela democracia (enquanto ainda é possível)", e seus organizadores buscam neutralizar uma recente iniciativa parlamentar da extrema direita para que sejam averiguados os recursos financeiros das organizações não governamentais.

Diversos relatórios indicam que alguns destes grupos recebem doações de fundações palestinas e árabes, o que o partido ultradireitista Yisrael Beiteinu, do ministro das Relações Exteriores israelense, Avigdor Lieberman, considera um ato de traição. O projeto de lei passou em primeira votação na semana passada e será estudado pela Comissão de Assuntos Parlamentares para que defina os poderes e os membros da comissão investigadora.

Na manifestação deste sábado participam deputados dos partidos de centro-direita Kadima, e de esquerda Meretz e Hadash, assim como dirigentes do movimento Paz Agora e grupos de direitos humanos afetados. "Se esta lei passar, será como tirar um dos pilares fundamentais da democracia", disse o deputado do Kadima Meir Sheetrit, que se disse envergonhado pelo fato de deputados do partido Likud apoiarem o projeto.

Alguns destes grupos, como "Breaking the Silence" (Rompendo o Silêncio) e "B'Tselem", receberam ou recebem fundos da Cooperação espanhola, o que também indignou Lieberman por considerar uma intromissão de um Governo estrangeiro nos assuntos internos de Israel. Dani Danon, um dos deputados do governante Likud e que redigiu o polêmico projeto de lei, afirmou na noite deste sábado que os ativistas buscam "defender a democracia de países estrangeiros, mas não a israelense" e que se manifestam por razões financeiras.

Após as denúncias dos partidos de oposição de que se trata de uma "caça às bruxas", o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, considerou pedir à comissão parlamentar que analise os recursos financeiros das ONGs de direita, informou na noite deste sábado a edição eletrônica do jornal "Yedioth Ahronoth".

AFP
Manifestante em Tel Aviv contra a investigação de ONGs

    Leia tudo sobre: israeltel avivprotestoongs

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG