Milhares de pessoas protestam contra o racismo na Itália

Uma manifestação contra o racismo reuniu milhares de pessoas em Roma neste sábado, após uma série de ataques violentos contra imigrantes na Itália.

AFP |

Um grande número de imigrantes chineses participou do protesto, realizado perto do Coliseu romano, dois dias após um chinês de 36 anos ter sido espancado por um grupo de jovens na capital italiana.

Os manifestantes seguravam cartazes com fotos dos seis imigrantes africanos assassinados pela máfia no dia 18 de setembro na cidade de Castel Volturno, no sul do país.

Ao mesmo tempo, cerca de cinco mil pessoas protestavam contra o racismo em Caserta, perto de Castel Volturno, segundo a agência de notícias ANSA.

Em Roma, os manifestantes carregavam também cartazes em memória de Abdul Guievre, italiano de 19 anos de idade de origem burquinense. No dia 14 de setembro, o jovem foi espancado até a morte com uma barra de metal por dois gerentes de bar em Milão.

De acordo com testemunhas, os dois homens gritavam slogans racistas enquanto batiam na vítima.

Em visita ao Papa Bento XVI neste sábado, o presidente italiano, Giorgio Napolitano, declarou-se perturbado com "as novas e preocupantes manifestações de racismo" na Itália e em toda a Europa.

nou/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG