Milhares de pessoas protestam contra a máfia em Nápoles

Milhares de pessoas saíram às ruas de Nápoles neste sábado para protestar contra a máfia, em um dia de recordação das vítimas do crime organizado.

AFP |

Familiares de vítimas da máfia encabeçaram a passeata que reuniu milhares de pessoas procedentes de toda a Itália e de 30 países, anunciou o padre Luigi Ciotti, presidente da organização Libera, que convocou o 14º dia nacional dedicado às vítimas do crime organizado.

"A máfia e a camorra (a máfia napolitana) não são eternas, podem ser derrotadas", declarou Antonio Bassolino, presidente da Campania, região da qual Nápoles é a capital.

"Nosso lema é 'continuidade', porque temos que lutar 365 dias por ano contra a máfia", declarou Rita Borsellino, irmã do juiz Paolo Borsellino, assassinado pela Cosa Nostra no centro de Palermo (Sicília).

"As máfias mudaram. Agora são mais perigosas e estão mais integradas aos meandros do poder. Portanto, a situação é pior que há 17 anos. Precisamos de instituições mais próximas e mais recursos", acrescentou.

As quatro máfias italianas - a Cosa Nostra siciliana, a Camorra napolitana, a Ndrangheta calabresa e Sacra Corona Unita de Puglia - provocaram mais de 900 mortos nas últimas décadas.

O escritor italiano Roberto Saviano, autor do livro "Gomorra", adaptado para o cinema, ameaçado pela Camorra, apareceu, sem aviso prévio, ao fim da manifestação.

pho-ljm/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG