Dezenas de milhares de palestinos se manifestaram nesta segunda-feira na Cisjordânia em apoio à Organização para a Libertação da Palestina (OLP) e contra as tentativas dos islamitas do Hamas de sufocá-la.

Os manifestantes, reunidos no centro de Ramallah, agitavam bandeiras palestinas e retratos de seu presidente e chefe da OLP, Mahmud Abbas, e de seu predecessor Yasser Arafat.

O secretário-geral da Autoridade Palestina, Tayeb Abdelrahim, incendiava os ânimos acusando o Hamas, ao qual qualificou de "força fascista", de tentar "apropriar-se da história da luta palestina".

A OLP, que reúne os principais movimentos nacionalistas palestinos, entre eles o Fatah de Abbas e as Frentes - Populares e Democrática - de Libertação da Palestina (FPLP e PDLP), é reconhecida no mundo como o "único representante legítimo" do povo palestino.

O líder do Hamas no exílio em Damasco, Khalel Mechaal, fez um apelo nas últimas semanas pela criação de uma nova estrutura que represente "o povo palestino no interior e na diáspora", depois de haver proclamado "a vitória" do movimento islamita na recente ofensiva israelense na Faixa de Gaza que deixou mais de 1.300 mortos e devastou o território.

O Hamas controla a Faixa de Gaza desde que desalojou de lá a Autoridade Palestina, em junho de 2007.

na-ezz/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.