Milhares de muçulmanos exigem a autodeterminação da Caxemira indiana

Milhares de muçulmanos se manifestaram nesta segunda-feira, em Srinagar, capital de verão da parte indiana da Caxemira, para exigir da ONU o direito à autodeterminação deste territóriio, dividido há 60 anos entre a Índia e o Paquistão.

AFP |

Vinte e dois muçulmanos morreram e centenas de pessoas ficaram feridas na semana passada nas mãos das forças de ordem indianas, numa das mais graves crise no Estado de Jammu e Caxemira desde o início em 1989 de uma insurreição separatista contra a Índia, que os islamitas fizeram sua.

Várias resoluções do Conselho de Segurança reclamam a realização de um referendo em ambas as partes da Caxemira para que a população, majoritariamente muçulmana, eleja entre a soberania indiana e a paquistanesa. No entanto, esses textos nunca foram levados à prática.

Desde 1947, Caxemira é um ponto de atrito entre Nova Délhi e Islamabad, e provocou duas das três geurras que travaram essas duas potências asiáticas. Os dois países acertaram em 2003 um cessar-fogo ao longo de sua fronteira de fato na Caxeira e, em 2004, retomaram as conversações de paz.

iw/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG