Milhares de manifestantes protestam contra peregrinação hindu na Caxemira

Dezenas de milhares de muçulmanos saíram às ruas de Srinagar nesta sexta-feira para protestar, pelo quinto dia consecutivo, contra a concessão de terras para uma peregrinação anual de hindus nessa região majoritariamente muçulmana.

AFP |

Segundo testemunhas, trata-se de uma das mais importantes manifestações realizadas no Estado indiano de Jammu-e-Caxemira desde o início em 1989 da insurreição separatista contra o domínio desse território por Nova Délhi.

"É uma das maiores manifestações que já presenciei", declarou Joginder Singh, um morador do bairro comercial de Lal Chowk, um dos locais de concentração da manifestação.

Os manifestantes, que bradavam "Queremos liberdade!" ou "Parem de vender a Caxemira!", arrancavam os cartazes de partidos pró-indianos, diante das tropas federais indianas que se mantinham à distância, contaram um jornalista da AFP e testemunhas.

Após as orações desta sexta-feira, milhares de fiéis deixaram a principal mesquita de Srinagar e realizaram uma passeata em direção ao bairro de Lal Chowk. Ao longo do trajeto, milhares de outros manifestantes se uniram ao cortejo.

A manifestação se desenvolveu na ausência dos principais líderes separatistas, a maior parte mantida em prisão domiciliar.

Os protestos foram desencadeados pela decisão das autoridades da Caxemira de ceder terras a uma fundação hindu para que recebessem dezenas de milhares de peregrinos que afluem a cada ano para uma gruta que teria servido de residência à deusa Shiva.

Três pessoas foram mortas e cerca de 200 ficaram feridas esta semana em confrontos entre forças de segurança e muçulmanos.

A parte indiana da Caxemira é sacudida desde 1989 por uma insurreição separatista islâmica que deixou de 43.000 a 60.000 mortos, e 10.000 desaparecidos, segundo organizações de defesa dos Direitos Humanos.

iw/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG