Milhares de jovens iranianos se reuniram nesta segunda-feira diante da antiga embaixada americana em Teerã para celebrar o 29º aniversário da tomada do edifício por estudantes islâmicos.

Os manifestantes, principalmente estudantes, seguiram de ônibus para o local e agitavam bandeiras e faixas, ao mesmo tempo que gritavam "morte aos Estados Unidos" e "morte a Israel".

Também queimaram bandeiras israelenses e americanas, às vésperas da eleição presidencial nos Estados Unidos que pode ser decisiva para melhorar as relações com Teerã.


Estudantes queimam a bandeira dos EUA e de Israel / AP

Sob chuva e frio, os manifestantes, reunidos diante do "ninho do espião", como era chamada a embaixada americana, também exibiam cartazes com frases como: "Nunca falaremos com os Estados Unidos, nem por um instante".

Em menor número que nos anos anteriores, os jovens voltaram em seguida para os ônibus que os aguardavam para levá-los de volta aos centros de ensino.

Meses depois da chegada ao poder do aiatolá Khomeini, os estudantes islâmicos invadiram em 4 de novembro de 1979 a embaixada americana e tomaram como reféns os funcionários, que foram liberados 444 dias mais tarde. Os dois países romperam em seguida as relações diplomáticas.

Leia mais sobre Irã

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.