Milhares de devotos e peregrinos participarão da Via-Sacra em Jerusalém

Jerusalém, 2 abr (EFE).- Milhares de devotos cristãos vindos de todo o mundo tomarão parte hoje na procissão central da Semana Santa em Jerusalém, onde percorrerão o suposto itinerário que Jesus fez com a cruz ao ombro pelas ruas da cidade antiga.

EFE |

A cidade santa amanheceu hoje com um sol radiante e um céu claro, que acompanharão esta Sexta-Feira Santa uma verdadeira maré humana pelas 14 estações da Via Dolorosa, rua que serpenteia por Jerusalém e culmina no lugar da condenação e crucificação de Jesus.

É uma procissão onde se destacam as rezas multiculturais, e na qual a multidão disputa espaço para levar ao ombro duas grandes cruzes de oliveira, de estação em estação, até chegar às últimas cinco dentro da Igreja do Santo Sepulcro.

Não são estranhos também os passos de alguns penitentes que fazem o percurso vestidos de branco e fustigando-se com chicotes romanos, uma imagem que entre as estreitas vielas da velha Jerusalém parece readquirir o realismo dos episódios que conduziram ao nascimento do cristianismo.

O "Via-Sacra", formada por 14 estações, começa em uma escola muçulmana onde fica a destruída Fortaleza Antonia e termina no Santo Sepulcro, ponto nevrálgico do evento.

Cerca de 250 mil agentes da ordem israelenses se encarregarão de velar pela segurança das celebrações da semana pascal na cidade antiga e na moderna Jerusalém.

A celebração da Semana Santa em Jerusalém coincide com a Páscoa judaica ou "Pessach", que termina no próximo dia 5 de abril, e hoje, sexta-feira, é também dia sagrado para o Islã.

Ontem à noite os peregrinos cristãos e fiéis locais participaram da tradicional missa no Jardim do Getsêmani, lugar onde Jesus foi detido pelos soldados romanos e levado à prisão para ser julgado.

EFE db/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG