Cerca de 4.000 pessoas, segundo a Polícia francesa, em particular estudantes e expatriados chineses na França, se reuniram neste sábado em Paris para apoiar a organização dos Jogos Olímpicos de Pequim e criticar a imprensa.

Um cartaz com fotos de uma atleta chinesa com deficiência física que conduziu a chama olímpica em Paris e um com imagens de manifestantes tentando tomar a tocha foi exibido em meio a gritos como "Pequim JO" e "Ânimo Pequim".

Vários manifestantes vestiram camisas com inscrições como "Uma China, uma família" e "Façamos dos JO uma ponte não um muro".

"Protestamos contra a desinformação dos meios de comunicação franceses e ocidentais", declarou à AFP Thierry Liu, um dos porta-vozes da manifestação.

Os manifestantes distribuíram aos transeuntes uma série de folhetos destinados a "revelar a verdadeira China, a que os meios de comunicação não apresentam" e para denunciar as supostas "falsas informações fornecidas por muitos meios de comunicação ocidentais sobre a China".

Paris, uma das primeiras capitais a receber a tocha olímpica em seu périplo até Pequim, no dia 7 de abril, foi cenário de vários incidentes, protagonizados por manifestantes em defesa do Tibete e ativistas dos Direitos Humanos.

O presidente Nicolas Sarkozy deixou em suspenso sua participação na cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos em Pequim.

Após os protestos do governo chinês nas últimas semanas, neste sábado manifestantes também saíram às ruas em diversas cidades do gigante asiático para protestar contra essa postura da França.

kap-sm/dm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.