Por Ana Maria Fabbri LA PAZ (Reuters) - Milhares de seguidores do presidente da Bolívia, Evo Morales, fizeram uma manifestação na segunda-feira diante da embaixada norte-americana em La Paz, exigindo que Washington extradite dois políticos bolivianos de direita.

Um desses políticos, o ex-ministro de Defesa Carlos Sánchez Berzain, disse na semana passada a uma rádio local que havia recebido asilo político da Justiça norte-americana.

Sánchez Berzain e o ex-presidente Gonzalo Sánchez de Lozada, também radicado nos EUA, são acusados de ordenar a repressão militar que deixou 60 mortos e centenas de feridos durante protestos contra o governo em 2003.

'Queremos a Bolívia livre, não uma colônia ianque', gritavam os manifestantes, a maioria de origem indígena.

Sob pedras, centenas de soldados das tropas de choque usaram gás lacrimogêneo para manter os manifestantes distantes da fortificada embaixada.

Sánchez de Lozada renunciou ao governo por causa dos protestos de 2003 e fugiu para os EUA quando tinha cumprido apenas 13 meses do seu segundo mandato como presidente.

A embaixada dos EUA em La Paz não confirma nem nega que Sánchez Berzain tenha recebido asilo político. A alegação é de que o status migratório de uma pessoa é assunto individual.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.