Milhares de indonésios invadiram nesta segunda-feira os campos de refugiados improvisados na província da Papua Ocidental, depois que dois fortes terremotos provocaram o desabamento de edifícios e pelo menos uma morte.

De acordo com fontes ocidentais, os habitantes acamparam nos jardins e nas ruas, fora das casas. Em toda a província são 14 mil refugiados, segundo o governador Abraham Atururi.

Atururi informou que uma menina de 10 anos morreu e pelo menos 40 pessoas ficaram feridas nos terremotos. Ele acrescentou que foram criados 17 campos para os desabrigados em Nankwari, a capital da província.

A ajuda começa a chegar à região, enquanto centenas de réplicas continuam sacudindo a cidade costeira, que nas primeiras horas de domingo foi afetada por tremores de 7,6 e 7,5 graus, que provocaram o corte de energia elétrica e um breve alerta de tsunami.

Centenas de edifícios sofreram danos e duas pontes desabaram, acrescentou o governador.

A ajuda financeira e em medicamentos começou a chegar a Manokwari.

A Agência de Meteorologia e Geofísica da Indonésia informou que a região sofreu 842 réplicas em um período de 29 horas depois do primeiro tremor, incluindo 54 réplicas superiores a cinco graus na escala Richter.

Quase 168.000 pessoas morreram na província indonésia de Aceh e na ilha de Nias em consequência da tsunami do fim de 2004 na Ásia, o que fez da Indonésia o país mais afetado pelo fenômeno.

Leia mais sobre: terremoto

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.