Milão reúne milhares para lembrar vítimas da máfia

Milhares de pessoas, incluindo muitos jovens e estudantes, foram ao centro de Milão neste sábado para lembrar as vítimas das máfias em todo o mundo e exigir verdade, justiça e reparação.

AFP |

Segundo os organizadores do protesto, ao menos 150 mil pessoas se reuniram diante do Duomo, a catedral gótica de Milão, para repudiar todas as formas de máfia na Itália e em todo o mundo, na 15º jornada para lembrar as vítimas do crime organizado.

Os nomes das 900 vítimas das quatro grandes máfias da Itália - Cosa Nostra (Sicília), Ndranghetta (Calábria), Camorra (Nápoles) e Sacra Corona (Puglia) - foram lidos em voz alta.

"Sinto emoção e raiva. Emoção de escutar o nome do meu pai e raiva porque a Itália precisa de gestos fortes, mais rigor e respeito às leis", disse Claudio Fava, filho de um jornalista italiano assassinado na década de 80 pela Cosa Nostra.

Segundo o padre Luigi Ciotti, fundador da associação Libera e grande promotor do protesto, "não basta solidariedade, é preciso justiça e verdade, porque 70% dos familiares esperam saber da verdade sobre o assassinato de seus parentes".

O protesto reuniu centenas de familiares de vítimas do crime organizado em mais de 30 países, incluindo Colômbia, México, Guatemala e Argentina.

kv/LR

    Leia tudo sobre: itáliamafia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG