Michelle Obama, o símbolo maior dos EUA no Dia Internacional da Mulher

Se há uma figura que simboliza o Dia Internacional da Mulher nos Estados Unidos este ano, ela é Michelle Obama, a primeira-dama negra do país, que entrou na Casa Branca após a eleição de seu esposo, Barack Obama, à presidência.

AFP |

Muitos americanos, negros e brancos, admiram esta mulher de 45 anos, mãe de duas meninas e grande profissional. Ela pôs fim a sua carreira para apoiar o marido, é jovial, dinâmica, direta e, além de tudo, elegante.

"Ela é uma versão moderna e atualizada de Hillary Clinton quando entrou na Casa Branca", disse a AFP a professora de sociologia Andra Gillespie, da Universidade Emory na Geórgia.

"Eis aqui uma mulher bem sucedida profissionalmente, que venceu na carreira e que tem sucesso na vida familiar", acrescentou. Para os americanos negros, a visibilidade de Michelle Obama é uma mudança enorme.

"O estereótipo das negras é que são autoritárias, castradoras ou sexualmente promíscuas. Ela não é nada disso", explicou a socióloga. "É uma mulher de beleza acessível, considerada feminina, que vem cuidando de uma família há 15 anos e é evidente que seu esposo a ama. Não estamos acostumados a ver mulheres negras nessa posição", acrescentou a professora, destacando a má imagem da família da comunidade negra, onde 70% das crianças nascem fora do casamento.

Michelle Obama, que cresceu em um bairro modesto de Chicago, estudou nas universidades de Princeton e Harvard antes de se tornar advogada e depois foi vice-presidente de um grande hospital. Ela ganhava mais que seu marido quando era senador, no momento em que foi lançada a campanha presidencial.

Desde que entrou na Casa Branca, a primeira-dama goza de uma sólida popularidade, superior à de suas antecessoras, com 49% das opiniões favoráveis (56% entre as mulheres), e somente 5% contra, segundo pesquisa recente do New York Times/CBS.

Hillary Clinton iniciou sua estadia na Casa Branca com 44% de apoio da opinião pública, Laura Bush, com 30% e Nancy Reagan, com 28%. Michelle Obama é a segunda primeira-dama a ser capa da famosa revista Vogue.

Além de ter se tornado ícone da moda americana: seu gosto pelos vestidos sem manga, inclusive no inverno, mostrando seus braços musculosos fascina os críticos.

Há quase um mês e meio na Casa Branca, Michelle Obama vem dando sinais de qual será seu papel como primeira-dama. Para começar, agendou visitas tradicionais a escolas e o apoio às famílias dos soldados como prioridade.

"Sensível às responsabilidades das mulheres, uma de suas prioridades será promover o equilíbrio entre o trabalho e a família, ajudar a fomentar a flexibilidade no trabalho para os pais", segundo Gillespie.

"As mulheres precisam de uma voz na Casa Branca mais do que nunca", declarou Michelle Obama durante a campanha eleitoral.

vmt/cap/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG