intromissão - Mundo - iG" /

Micheletti: reunião de diplomata dos EUA com Zelaya é intromissão

O presidente interino de Honduras, Roberto Micheletti, qualificou nesta quinta-feira de intromissão uma reunião entre o embaixador americano em Tegucigalpa, Hugo Llorens, e o presidente deposto, Manuel Zelaya, em Manágua.

AFP |

"Não posso fazer comentários sobre algo de que não tenho conhecimento, mas se vocês estão certos disto e sabem que ele (o embaixador) se reuniu com Zelaya, foi uma intromissão", declarou Micheletti sobre o encontro de Llorens com o presidente deposto.

"O senhor embaixador cometeu um grave erro se fez isto (...). Não queremos a interferência de qualquer país nos assuntos de Honduras", disse Micheletti.

Llorens liderou uma delegação do governo americano que chegou a Manágua nesta quinta-feira para conversar com Zelaya e "tratar dos esforços" para a volta da ordem constitucional em Honduras, segundo o encarregado de negócios da embaixada dos EUA em Manágua, Richard Sanders.

Após a reunião, Llorens deixou claro que o governo do presidente Zelaya "é o que os Estados Unidos reconhecem".

Durante a reunião, de mais de três horas, Zelaya pediu a Llorens a ajuda dos Estados Unidos para "deter" a repressão contra a população de Honduras.

Nesta quinta-feira, a polícia hondurenha, apoiada por militares, dispersou com violência uma manifestação de partidários de Zelaya, que bloqueava a estrada que liga Tegucigalpa a San Pedro Sula, a capital econômica do país.

Várias pessoas ficaram feridas por golpes de cassetete e um professor foi atingido por um tiro. A polícia deteve cerca de 30 manifestantes, incluindo o candidato presidencial independente Carlos H. Reyes e o sindicalista Juan Barahora.

Durante os confrontos, vários jornalistas também foram agredidos pela polícia.

fj/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG