Micheletti reitera que em Honduras Zelaya será levado à Justiça

Tegucigalpa, 9 jul (EFE).- O presidente em exercício de Honduras, Roberto Micheletti, reiterou hoje, ao retornar da Costa Rica, que se o líder deposto Manuel Zelaya voltar ao país, será levado à Justiça.

EFE |

"Estamos de acordo com o retorno dele, mas diretamente para os tribunais", declarou Micheletti a jornalistas, após retornar hoje de San José, de um diálogo em busca de soluções para a crise política aberta com a retirada de Zelaya do poder.

Micheletti retornou ao país depois de se reunir durante quase uma hora com o presidente da Costa Rica, Óscar Arias, que aceitou mediar a crise política a pedido do Governo dos Estados Unidos.

Arias se reuniu com ambas as partes, mas a jornada de conversas terminou sem que tivessem sentado na mesma mesa o presidente deposto e Micheletti.

"Estamos bem, sem novidades e contentes. Sabemos que a situação com os demais países da América e o mundo é um pouco difícil, mas tenho muita fé em Deus de que pouco a pouco vamos recuperando essa credibilidade", assinalou.

O atual presidente hondurenho insistiu, nesse contexto, que no país não houve golpe de Estado, mas "uma sucessão constitucional".

Sobre o diálogo na Costa Rica, assegurou que analisará do seu país o desenvolvimento dos eventos "para depois dar instruções".

As comissões que representam Micheletti e Zelaya permanecem na capital costarriquenha. EFE lb/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG