Micheletti propõe antecipar eleições em Honduras

O presidente interino de Honduras, Roberto Micheletti, defendeu nesta quinta-feira a antecipação das eleições no país, para solucionar a crise política provocada pelo golpe que depôs Manuel Zelaya.

AFP |

Micheletti garantiu que se houver um "acordo político", a antecipação das eleições "não representará qualquer inconveniente, sempre e quando for para o bem do povo hondurenho".

"Se a lei for observada, não há qualquer problema, não tenho nenhuma objeção", disse o presidente interino sobre a antecipação da eleição, inicialmente prevista para o dia 29 de novembro.

Micheletti voltou a negar o regresso de Zelaya ao poder, apesar do ultimato da Organização dos Estados Americanos (OEA), que expira no sábado, exigindo a restituição do presidente deposto.

O secretário-geral da Organização dos Estados Americanos, José Miguel Insulza, viajará nesta sexta-feira a Honduras para "notificar os atores políticos sobre os termos da resolução aprovada pela Assembléia" da OEA.

O vice-ministro da Presidência, Ricardo Arias Brito, disse à AFP que as novas autoridades do país receberão Insulza e "lhe darão o tratamento que corresponde" aos visitantes que chegam para "iniciar um processo de diálogo" e buscar uma saída para a crise.

Zelaya anunciou hoje no Panamá que planeja voltar a Honduras no próximo domingo.

nl/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG