Tegucigalpa - O novo presidente de Honduras, Roberto Micheletti, pediu hoje tranquilidade à população diante das declarações do governante deposto, Manuel Zelaya, de que uma guerra civil começou no país e de que iniciou seu retorno ao território hondurenho.

"Peço tranquilidade à população, temos um Exército, temos uma Polícia e temos um povo pronto para enfrentar este tipo de situação", assegurou Micheletti em entrevista coletiva na residência oficial da Presidência de Honduras.

Em declarações ao jornal argentino "La Nación" na embaixada hondurenha em Manágua, Zelaya previu fazer uma entrada "apoteótica" em Tegucigalpa e assegurou que a "guerra civil já começou em Honduras".

Micheletti desmentiu que haja "uma quantidade incrível de mortos" ou que os direitos humanos dos cidadãos estejam sendo violados, como Zelaya teria falado, e chamou essas declarações de "uma mentira a mais".

"Não é correto que há mortos nas ruas, haverá mortos pela onda de criminalidade que ele (Zelaya) nos deixou", assegurou o novo presidente de Honduras.

Leia também:


Leia mais sobre: Honduras

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.