Micheletti estende toque de recolher até fim da tarde de quarta-feira

Tegucigalpa - O governo de fato de Honduras que preside Roberto Micheletti estendeu o toque de recolher no país por outras 12 horas, até as 18h hora local de quarta-feira (21h de Brasília), informou o Executivo em uma cadeia de rádio e televisão.

EFE |

O rigoroso toque de recolher rege desde as 16h hora local da segunda-feira (19h de Brasília), após a chegada de surpresa a Tegucigalpa do presidente deposto hondurenho, Manuel Zelaya, que continua refugiado com vários membros de sua família e seguidores na embaixada do Brasil.

A ordem tem o objetivo de "garantir a paz e a ordem em todo o território nacional", acrescenta o comunicado oficial mediante o qual se anunciou o prolongamento do toque de recolher.

A situação continua sendo tensa em Honduras, principalmente em Tegucigalpa, onde hoje se registraram incidentes violentos, com mais de 20 feridos, sem que se tenham confirmado mortes, e uns 150 detidos por participar de fatos violentos ou desacatar o toque de recolher, segundo a Polícia.

A embaixada brasileira, da qual hoje saíram pelo menos 162 pessoas que tinham se refugiado no edifício perante o despejo das forças de segurança, está rodeada por dezenas de militares.

Leia mais sobre:  Honduras 

    Leia tudo sobre: brasilhonduraszelaya

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG