Micheletti diz que aceitaria antecipar eleições para apaziguar Honduras

Tegucigalpa, 2 jul (EFE).- O recém-empossado presidente de Honduras, Roberto Micheletti, afirmou hoje que não tem nenhuma objeção à antecipação das eleições gerais de novembro, caso isso ajude a solucionar a crise causada pelo golpe que tirou Manuel Zelaya do poder.

EFE |

Perguntado se, diante de uma eventual proposta da Organização dos Estados Americanos (OEA), aceitaria a antecipação do pleito, Micheletti afirmou estar "totalmente de acordo".

"Sempre nos enquadramos dentro da lei. Não há nenhum problema, eu não tenho nenhuma objeção se essa for uma forma de solucionar" a crise, declarou Micheletti.

"No entanto, temos leis no país", continuou, ao lembrar que "as eleições foram convocadas para 29 de novembro".

Porém, Micheletti afirmou que a antecipação do pleito "possivelmente" seria parte de "um acordo político", desde que este seja "para o bem de todos os hondurenhos".

Nas eleições de 29 de novembro, convocadas em maio pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), os hondurenhos votarão para presidente, deputados e prefeitos. EFE lam/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG