Micheletti critica EUA por intromissão em Honduras

Tegucigalpa, 1º ago (EFE).- O presidente de fato de Honduras, Roberto Micheletti, disse hoje que o embaixador dos Estados Unidos em Tegucigalpa, Hugo Llorens, não pode ficar se intrometendo nos assuntos do país.

EFE |

Em declarações à rádio "HRN", Micheletti criticou Llorens pela reunião que teve na quinta-feira, na Nicarágua, com o presidente derrubado Manuel Zelaya. No encontro, os dois analisaram ações sobre sua restituição no poder.

"Ele (Llorens) não pode ficar se intrometendo nos assuntos hondurenhos", ressaltou o governante numa alusão ao diplomata, cujo país anunciou esta semana a revogação de quatro vistos concedidos a funcionários do Governo de Micheletti.

Em outra referência aos Estados Unidos, o presidente de fato de Honduras ressaltou que o país "respeita o que os Governos dizem" e que é "inadmissível que alguém, por mais poderoso que seja, venha e diga o que deva ser feito".

Micheletti afirmou ainda que, apesar dos esforços para que Honduras se dobre, "contra Deus não há país poderoso".

Em outro trecho da entrevista, o presidente ressaltou o respeito pelo colega da Costa Rica, Óscar Arias, por continuar promovendo o diálogo para que a crise política em Honduras seja resolvida de forma pacífica.

Ele acrescentou que o Governo hondurenho tem "grande fé e esperança" numa solução pelo diálogo. Mas, segundo Micheletti, a proposta para a restituição de Zelaya ao poder não é "aceita pelo povo hondurenho". EFE gr/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG