Micheletti afirma que vai dialogar com Zelaya se este aceitar eleições

O presidente de fato de Honduras, Roberto Micheletti, afirmou na terça-feira à noite que está disposto a dialogar com o deposto Manuel Zelaya, atualmente refugiado na embaixada do Brasil, ao mesmo tempo que considera solicitar a chanceleres da OEA uma mediação.

AFP |

"Estou pronto para conversar com o senhor Zelaya, desde que ele reconheça explicitamente as eleições presidenciais previstas para 29 de novembro", afirmou Micheletti em um comunicado lido por seu chanceler, Carlos López.

"O senhor Zelaya é um cidadão de Honduras, tem todo o direito de estar aqui", completa a nota de Micheletti - que desde o golpe de 28 de junho havia impedido todos as tentativas de retorno.

O texto, no entanto, rejeita que a proposta de diálogo contemple a possibilidade de retorno de Zelaya à presidência.

A respeito do tipo de diálogo, López afirmou que é possível solicitar uma gestão externa.

"Pode ser perfeitamente com uma delegação de chanceleres dos Estados membros da Organização dos Estados Americanos (OEA), que venha acompanhada por um observador", disse López, em aparente referência ao secretário-geral da mesma, José Miguel Insulza.

O comunicado de Micheletti adverte ainda que a oferta de diálogo não suspende a ordem de prisão da Suprema Corte de Justiça contra Zelaya, nem as acusações contra ele.

López também negou os boatos que circulan na capital hondurenha sobre uma iminente invasão à sede diplomática do Brasil para prender Zelaya.

on/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG