impor retorno de Zelaya - Mundo - iG" /

Micheletti afirma que ninguém pode impor retorno de Zelaya

Tegucigalpa, 24 ago (EFE).- O presidente de fato de Honduras, Roberto Micheletti, insistiu hoje em que ninguém pode impor o retorno do governante deposto Manuel Zelaya, no mesmo dia em que uma missão da Organização dos Estados Americanos (OEA) faz gestões nesse sentido no país.

EFE |

"Aqui ninguém pode vir impor absolutamente nada; este país é independente, este país é soberano e temos nossas próprias leis", reafirmou Micheletti em entrevista na Casa Presidencial.

Micheletti evitou opinar sobre a delegação de chanceleres da OEA que visita o país na busca de um acordo sobre o retorno de Zelaya no marco da mediação do presidente da Costa Rica, Óscar Arias.

"Esperemos o contato que eles podem ter com os diferentes setores (...), posteriormente direi minha opinião. Não quero verter absolutamente nada sem ter certeza do que eles estão opinando", expressou Micheletti.

"A posição do Governo continua sendo a mesma" desde que os militares detiveram e expulsaram Zelaya e o Parlamento o designou como presidente do país, em 28 de junho, reiterou Micheletti.

O governante acrescentou que Zelaya não sofreu um golpe de Estado, mas os militares atuaram por mandato judicial contra ele por tentar realizar uma consulta para promover uma Assembleia Constituinte, e o Parlamento aplicou uma "substituição constitucional".

"Emolduramos dentro da Constituição da República a posição de 28 de junho, não vamos mudar porque alguém vem a este país nos dizer o que temos que fazer", afirmou.

Os representantes de Zelaya reiteraram hoje à missão da OEA que eles aceitam o Acordo, nos mesmos termos que manifestou o presidente deposto no México no dia 4, informou à imprensa o chanceler costarriquenho, Bruno Stagno. EFE lam/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG