Michele Bachmann lança oficialmente campanha à presidência dos EUA

Republicana é um dos principais nomes do Tea Party e disputa com Mitt Romney nomeação dentro de partido para concorrer

iG São Paulo |

A republicana Michele Bachmann, favorita entre os conservadores cristãos e um dos principais nomes do movimento Tea Party, deu início nesta segunda-feira à sua campanha presidencial em Iowa, sua terra natal onde ela acredita que conseguirá credibilidade para fazer frente ao presidente democrata Barack Obama, que tentará a reeleição em 2012.

Bachmann declarou-se oficialmente candidata no Estado de Iowa. "Meu nome é Michelle Bachmann. Estou aqui em meio de muitos parentes e amigos para anunciar formalmente minha candidatura para presidente dos Estados Unidos", disse.

AP
Michele Bachamann em frente à casa onde cresceu em Waterloo, Iowa
A congressista de Minnesota, que está em seu terceiro mandato, planejou o início de sua campanha para Waterloo, no Estado americano de Iowa, onde nasceu. O Estado é o primeiro a ter uma prévia republicana. As prévias de Iowa costumam marcar terreno para a definição nos outros Estados. Quem sair vitorioso aumenta suas chances de disputar a presidência americana contra Obama em novembro do ano que vem.

Sondagens realizadas em Iowa pelo diário local Des Moines Register colocam Bachmann em uma posição confortável nesse Estado, com 22% das preferências, ao lado do ex-governador de Massachusetts Mitt Romney, que tem 23% e encabeça a preferência nacional entre os republicanos.

Ao discursar do lado de fora de uma mansão em Waterloo, no domingo, a republicana disse que leva adiante sua campanha “não por vaidade”, mas porque os eleitores “devem fazer uma brava escolha" sobre garantia de promessas futuras.

"Mais do que nunca, Washington é o problema, e as soluções reais virão dos nossos negócios, nossas comunidades, nossas escolas e da mais básica e poderosa união de todas nossas famílias", disse. "Os americanos concordam que nosso país corre grande risco hoje e devemos agir com urgência para salvá-lo".

Bachmann é a única mulher a entrar na disputa para as eleições até agora. Sarah Palin, outra favorita do movimento Tea Party e ex-candidata a vice-presidente ao lado do republicano John McCain em 2008, ainda não disse se concorrerá em 2012.

Em uma entrevista à Associated Press no domingo, Bachmann acusou Obama de ter errado em suas escolhas e maneiras de fazer política. “Não tenho nada pessoal contra nosso presidente. Mas ele simplesmente está errado. Sua receita estava errada”.

*Com AP e BBC

    Leia tudo sobre: euarepublicanoseleições 2012obamamichele bachmann

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG