Michael Jackson não deporá na Justiça após acordo com xeque do Barein

Londres, 24 nov (EFE).- O cantor americano Michael Jackson não deporá hoje no Tribunal Superior de Londres após chegar a um acordo extrajudicial com um xeque do Barein, que o acusou de descumprimento de contrato.

EFE |

Um porta-voz do cantor americano afirmou hoje que sua equipe legal pediu ao artista que adiasse a viagem para Londres, pois as duas partes chegaram a um princípio de acordo, apesar de não apresentar mais detalhes ao assunto.

Abdullah bin Hamad al-Khalifa, segundo filho do rei de Barein, entrou na Justiça contra o cantor cobrando 4,7 milhões de libras (cerca de 5,6 milhões de euros) por suposto descumprimento dos compromissos adquiridos quando o xeque lhe emprestou dinheiro para enfrentar seus problemas financeiros.

Khalifa afirma que concedeu ao artista US$ 7 milhões em 2005 e que ambos entraram em um "acordo de direitos compartilhados" por meio do qual o cantor, para devolver-lhe o empréstimo, se comprometia a gravar um disco, fazer uma autobiografia e uma obra musical.

Na abertura do caso na última segunda no Tribunal Superior, o advogado de Jackson argumentou que não existia nenhum acordo válido entre as partes e afirmou que Khalifa baseia seu caso em "um equívoco, interpretação errada e influência indevida".

O advogado disse que os pagamentos recebidos do xeque, ao qual Jackson conheceu durante uma estadia de seis meses em Barein em 2005, eram "presentes".

No início do caso no Tribunal Superior de Londres, o advogado de Jackson pediu que ele fosse autorizado a depor através de videoconferência desde Los Angeles por razões de saúde.

Entretanto, a solicitação não foi aceita, pois especialistas médicos disseram que o cantor estava em condições de viajar para Londres. EFE vg/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG