Mianmar rejeitará a ajuda norte-americana enviada em barcos que aguardam em frente à costa do país devido às condições impostas pelo governo dos Estados Unidos, afirmou nesta quarta-feira a imprensa oficial.

"As condições impostas à ajuda humanitária enviada pelos navios de guerra e pelos helicópteros militares são inaceitáveis para o povo birmanês", declarou o jornal New Light of Myanmar.

Desde que a crise humanitária foi desencadeada após a passagem do ciclone Nargis nos dias 2 e 3 de maio, os Estados Unidos enviaram mais de dez aviões com produtos de necessidade básica a Yangun e o embaixador norte-americano na Tailândia, Eric John, assegurou que se tratava de uma ajuda "sem condições".

Esses barcos da Marinha norte-americana aguardam, junto com o francês "Le Mistral", em frente à costa birmanesa sem que haja um acordo que permita a entrega das mercadorias.

A junta birmanesa está sendo pressionada pela comunidade internacional para que abra suas fronteiras a uma grande operação de socorro que poderá abrandar o sofrimento de 2,4 milhões de desabrigados.

O secretário-geral da ONU Ban Ki-moon deverá chegar na quinta-feira a Mianmar para convencer o regime militar birmanês, que teme por sua soberania, a permitir a entrada de ajuda humanitário internacional.

O tufão Nargis, uma das maiores catástrofes da história recente, deixou 133.600 mortos e desaparecidos.

str-gs-nr/dm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.