Mianmar reforça segurança por aniversário das eleições de 1990

A junta birmanesa reforçou nesta quarta-feira as medidas de segurança por ocasião dos 19º aniversário das eleições de 27 de maio de 1990, que deram a vitória à Liga Nacional pela Democracia (LND) da líder opositora Aung San Suu Kyi, fato nunca reconhecido pelos militares.

AFP |

Na manhã desta quarta-feira, a sede da LND era um dos edifícios vigiados pelas forças de segurança em Yangun, ao mesmo tempo que viaturas policiais patrulhavam a cidade.

Nas eleições de 1990, a LND obteve 392 das 485 cadeiras em disputa, mas o Exército não aceitou os resultados.

Suu Kyi, 63 anos, Prêmio Nobel da Paz, está sendo julgada na penitenciária de Insein, norte de Yangun, acusada de ter violado as restrições da prisão domiciliar por ter recebido um americano em casa.

Ela pode ser condenada a cinco anos de prisão.

Suu Kyi afirmou no tribunal que o americano, que chegou a nado a sua casa, só conseguiu fazer isto pelas falhas na segurança do regime militar, segundo um comunicado divulgado pelo próprio tribunal.

"A razão básica deste caso é a falha da segurança ou o fracasso da segurança. Nenhuma medida foi tomada a respeito e acusaram a mim", declarou Suu Kyi.

Na terça-feira, o presidente americano Barack Obama pediu a libertação imediata e incondicional de Suu Kyi.

hla-dk/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG