Mianmar aceitará médicos estrangeiros, diz Asean

Um grupo de países asiáticos disse nesta segunda-feira que o governo de Mianmar está disposto a receber equipes médicas das nações vizinhas para ajudar as vítimas do ciclone Nargis. A informação foi divulgada pelo ministro das Relações Exteriores de Cingapura, George Yeo, em um encontro de chanceleres da Associação das Nações do Sudeste Asiático (Asean, na sigla em inglês).

BBC Brasil |

Segundo dados do governo de Mianmar, pelo menos 78 mil pessoas já morreram desde que o ciclone atingiu o país, no dia 2 de maio.

O correspondente da BBC em Cingapura Jonathan Head disse que ainda não há detalhes sobre o aval dado por Mianmar aos países da Asean.

'Começando'
O grupo regional asiático está servindo como intermediário entre Mianmar e agências internacionais. As agências têm criticado o governo do país, que bloqueou a entrada de apoio internacional para as vítimas do ciclone.

Antes do encontro na Asean, o ministro das Relações Exteriores da Malásia, Rais Yatim, disse que há pouco que a comunidade internacional possa fazer pelas vítimas sem o aval do governo de Mianmar.

No domingo, o enviado especial da Grã-Bretanha a Mianmar, Mark Malloch-Brown, disse que a operação de ajuda internacional às vítimas do ciclone Nargis "está agora começando a funcionar".

Malloch-Brown disse à BBC que, apesar de apenas 25% das vítimas terem recebido ajuda necessária, ele está observando mais ajuda americana e britânica sendo utilizada no país.

O enviado especial das Nações Unidas, John Holmes, está visitando algumas das áreas mais afetadas pelo ciclone nesta segunda-feira.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG